“Irão [sic] haver alterações”? Não!

Eram precisamente catorze horas e dez minutos deste dia  27 de Agosto, ia eu a deitar-me ao comprido para a indispensável sestinha, pois então, ligo o rádio-despertador e logo um repórter da Antena 1, não sei a que propósito: “…irão [sic] haver alterações”! E não fui capaz de me entregar logo nos braços de Morfeu, só a pensar neste desgraçado verbo haver que, ao contrário do seu etimológico latino – habere -, ou do verbo ‘sum’ que lhe fazia as vezes de forma pessoal, ao contrário desses – ia eu dizendo –, nas novilatinas virou impessoal nesta acepção. Em francês, il va y avoir des altérations…; em castelhano, no creo em brujas, pero que las hay, hay…

“Irão haver alterações”? Não senhores! Irá haver alterações.

Quando o verbo haver impessoal (ou qualquer outro impessoal) se usa com auxiliar, é o auxiliar que, na conjugação, assume a impessoalidade. Remete-se o deparante de acaso ou adrede visitante para as várias rubricas de Tento na Língua! que falam do “desgraçado verbo haver”.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: