O verbo concessivo: pesar

É claro que só JS.e MFL poderiam aspirar a ganhar – mas, sobretudo, confirma-se agora que qualquer dos dois,  pese a ligeira vantagem do PS, ainda está em condições de aspirar a isso.” (DN 12/09/200, p. 9, negrito nosso).

A ideia concessiva, é geralmente expressa por oração subordinada concessiva conjuncional, ou então pelo verbo concessivo por excelência – pesar – o qual integra a formação da locução prepositiva concessiva ‘apesar de’. Já agora, lembremos as principais conjunções subordinativas concessivas – embora, ainda que, se bem que, mesmo que, etc. – que levam geralmente o verbo para o conjuntivo (ou, com a locução apesar de, para o infinitivo).

Um exemplo: apesar de ter uma idade avançada, ele tem a cabeça lúcida. Subordinada concessiva: ‘Apesar de ter uma idade avançada’. Subordinante: ‘ele tem a cabeça lúcida’.

O mesmo exemplo com conjunção: embora tenha uma idade avançada, ele tem a cabeça lúcida.

Há, porém, maneira de construir a concessão com o verbo concessivo pesar. Nesse caso junta-se normalmente ao verbo a conjunção embora. Querem ver um exemplo?

Pese embora a sua idade avançada, ele mantém a cabeça lúcida.

Quero dizer com isto que o verbo concessivo, normalmente, não se usa sem a conjunção. Se fosse eu, escreveria assim o exemplo acima transcrito do DN: “… pese embora a ligeira vantagem do PS.” Mas poderá haver quem não considere erro a omissão da conjunção.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s