“Demais” e “de mais”, “senão” e “se não”, “decerto” e outras incertezas

Muitas vezes  me têm posto esta questão. Parece que, em casos como estes, desejaríamos que houvesse um ousado legislador ortográfico que mandasse escrever sempre e só duma maneira  e estava o problema resolvido… Mas  a questão não é assim tão simples! E também não será assim tão difícil de resolver, se pensarmos um pouco. Ora vejam.

Demais / De mais. Quando se puder ao de mais opor um de menos, não há dúvida, é separado: “Uns falam de mais outros falam de menos”.
Quando demais é pronome demonstrativo (ou indefinido) equivalente a o(s) restante(s), o(s) outro(s), também não haja dúvida, é agarrado: “Estes fazem assim, os demais fazem assado”.

Os Brasileiros resolveram a questão unificando: escreve-se sempre demais, ligado, quer seja advérbio, pronome ou outra coisa (vide Dicionário Aurélio Século XXI). E se por cá se fizesse o mesmo não era nada de mais… Que diabo, ficavam as dúvidas resolvidas em definitivo! Mas não: por cá, ainda se diferencia (ligado ou separado), consoante a acepção. Transcreve-se dos dicionários:

“Os/as demais, pron. dem. Os/as outros, outras; os/as restantes || Adv. Além disso || Por demais, em excesso, em demasia”

De mais, loc. adverbial. Em demasia, em excesso”

Senão / Se não. Quanto ao “senão/se não”, talvez pudéssemos arranjar uma simplificação.
Quando o “se” é conjunção condicional, separa-se: “Se quiseres fazes assim, se não, fazes assado”. Este “se não” constitui só por si uma oração subordinada condicional, elíptica, isto é, em que os elementos principais não estão expressos: subentende-se o verbo – quiseres – e o respectivo sujeito – tu.
Quando senão é um advérbio de exclusão, equivalente a “excepto” ou a “além de”, então escreve-se agarrado:  “Isto não é outra coisa senão brincar com as pessoas”.
Senão
pode ainda ser substantivo, sujeito portanto à flexão dessa classe. Género masculino e tem plural. É sinónimo de defeito, desvantagem, mácula: “Não há bela sem senão“; “Temos aqui um senão“; “Pode haver vários senões“.

Decerto, advérbio, escreve-se assim agarrado, a não ser que se trate de preposição e adjectivo (como na frase seguinte: “De certo sujeito, nem se fala”), ou locução adverbial (“De certo modo, está tudo bem”).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s