“Demais” e “de mais”, “senão” e “se não”, “decerto” e outras incertezas

Muitas vezes  me têm posto esta questão. Parece que, em casos como estes, desejaríamos que houvesse um ousado legislador ortográfico que mandasse escrever sempre e só duma maneira  e estava o problema resolvido… Mas  a questão não é assim tão simples! E também não será assim tão difícil de resolver, se pensarmos um pouco. Ora vejam.

Demais / De mais. Quando se puder ao de mais opor um de menos, não há dúvida, é separado: “Uns falam de mais outros falam de menos”.
Quando demais é pronome demonstrativo (ou indefinido) equivalente a o(s) restante(s), o(s) outro(s), também não haja dúvida, é agarrado: “Estes fazem assim, os demais fazem assado”.

Os Brasileiros resolveram a questão unificando: escreve-se sempre demais, ligado, quer seja advérbio, pronome ou outra coisa (vide Dicionário Aurélio Século XXI). E se por cá se fizesse o mesmo não era nada de mais… Que diabo, ficavam as dúvidas resolvidas em definitivo! Mas não: por cá, ainda se diferencia (ligado ou separado), consoante a acepção. Transcreve-se dos dicionários:

“Os/as demais, pron. dem. Os/as outros, outras; os/as restantes || Adv. Além disso || Por demais, em excesso, em demasia”

De mais, loc. adverbial. Em demasia, em excesso”

Senão / Se não. Quanto ao “senão/se não”, talvez pudéssemos arranjar uma simplificação.
Quando o “se” é conjunção condicional, separa-se: “Se quiseres fazes assim, se não, fazes assado”. Este “se não” constitui só por si uma oração subordinada condicional, elíptica, isto é, em que os elementos principais não estão expressos: subentende-se o verbo – quiseres – e o respectivo sujeito – tu.
Quando senão é um advérbio de exclusão, equivalente a “excepto” ou a “além de”, então escreve-se agarrado:  “Isto não é outra coisa senão brincar com as pessoas”.
Senão
pode ainda ser substantivo, sujeito portanto à flexão dessa classe. Género masculino e tem plural. É sinónimo de defeito, desvantagem, mácula: “Não há bela sem senão“; “Temos aqui um senão“; “Pode haver vários senões“.

Decerto, advérbio, escreve-se assim agarrado, a não ser que se trate de preposição e adjectivo (como na frase seguinte: “De certo sujeito, nem se fala”), ou locução adverbial (“De certo modo, está tudo bem”).

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: